Ocorreu um erro neste gadget

20 outubro 2009

ATIVIDADE FÍSICA X DESIGN GRÁFICO

(publicado em 20.10.09)

Por Ana Paula Paixão

Que relação deve haver entre atividade física e design gráfico? Não sei bem quando esse questionamento me surgiu, mas agora sentada em frente ao computador resolvi escrever sobre isso. As ideias soltas precisam ganhar forma para que me faça entender.

Não sei se acontece com vocês, mas todas as vezes que vou ao médico sou questionada sobre a prática de atividades físicas. Todos nós sabemos que ela é fundamental para vivermos bem, mas mesmo assim porque será que ela não faz parte de minha vida? Refletindo sobre isso entendi porque a maioria dos empresários não pratica o design gráfico: suas empresas, também, sobrevivem sem ele.

Deu para entender?

Assim como o corpo sobrevive sem atividade física, a empresa consegue sobreviver sem usar o design. Mas bem diferente disso, assim como toda pessoa vive melhor e longinquamente com atividade física, um empresa vive melhor e longinquamente com design gráfico.

A diferença está entre os verbos sobreviver e viver. Sobreviver quer dizer continuar a viver depois de outro, enfrentar, atravessar, escapar; enquanto que viver significa existir, perdurar, durar, habitar. Não precisamos pensar muito para entender que é melhor viver do que sobreviver.

Podemos perceber então, que vivemos com mais qualidade quando nos exercitamos e quanto mais cedo começamos, melhor. A criança que se exercita tem o desenvolvimento motor e cognitivo mais amplo. Quando adultos sentimos disposição para trabalhar e enfrentar o dia a dia. A atividade física ativa a circulação sanguínea, aumentando a eficiência do coração e prevenindo doenças; combate radicais livres; queima gordura; mantém a forma e nos proporciona uma velhice mais saudável, pois os músculos e ossos estão fortalecidos, o colesterol e glicemia controlados e memória ativa.

Enquanto isso, percebemos que exercitando o design gráfico na empresa, ela terá uma vida duradora. A empresa que utiliza o design desde seu nascimento, com o desenvolvimento do projeto da marca, consegue se firmar no mercado, oferecer diferencial competitivo e ser representada exatamente pelo que é, pelo produto que vende ou pelo serviço que oferece, pois é uma ferramenta estratégica, e não apenas um elemento estético.

Tanto a imagem do corpo quanto a da empresa devem ser cuidados, respeitando os limites impostos, colocando os valores em evidência e utilizando as ferramentas corretas.

Podemos até concordar que imagem é tudo, mas também temos que perceber que de nada adianta se o conteúdo não condiz com o que é apresentado.

Sendo designer, só me resta matricular em uma academia!

--


Ana Paula Paixão é designer gráfico formada há quatro anos pelo Centro Universitário Jorge Amado - UNIJORGE , especialista em docência do ensino superior pela Associação Baiana de Educação e Cultura - ABEC, sócia fundadora e diretora de relacionamento do escritório Person Design.

6 comentários:

  1. Ótima metáfora, Paixão. Cuidemos da saúde dos designers e das empresas.

    ResponderExcluir
  2. Belo texto, Paulinha! Demonstra muito bem a necessidade do design gráfico para as empresas!
    Carine Arcoverde Belluzzo

    ResponderExcluir
  3. hehe É isso, Aninha, hora de movimentar o corpo! Adoreio texto. Quem sabe assim os empresários não ficam masi atentos ao design?! Bjos

    ResponderExcluir
  4. Excelente texto!
    Como uma designer esperta, que quer viver e não apenas 'sobreviver', frequento academia há mais de 10 anos! Recomendo!

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Otimo texto!

    Faz 3 anos que faço caminhada, 5km por dia ou mais e vejo que estou bem melhor agora!, ajuda até na hora de trabalhar!


    Grande Abraço! Moça!

    ResponderExcluir
  6. Sendo designer, digo ainda bem que eu comecei a correr toda semana...
    Muito bom o seu texto! Parabéns, concordo em genero, número e grau!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails