Ocorreu um erro neste gadget

28 janeiro 2010

DESAFIO DA SUSTENTABILIDADE: OPORTUNIDADE PARA O DESIGN - PARTE II

(publicado em 28.01.10)

Por Geisa França

Na primeira parte do texto (parte I) conversamos acerca da temática da Sustentabilidade para o Planeta atualmente e como o designer pode ser um agente importante tendo a possibilidade de desenvolvimento de produtos com diferencial, mais competitivos e sustentáveis.

Entretanto, como diz o ditado “Falar é fácil... O difícil é fazer!” ou “Meu Deus como farei isto?” ou ainda “O que já estão fazendo por aí?”

Então, para inspirar um pouco, aqui listarei alguns exemplos de projetos já realizados e que em sua essência, no briefing, método e processo de desenvolvimento abordaram a sustentabilidade como requisito projetual. Cada projeto propondo soluções em situações pontuais, e é isso que importa: Cada um fazendo sua parte.

1 - Jornal com tinta “Verde”: O Jornal Metro, da BAND é o primeiro jornal do País a ser impresso em tinta ecologicamente correta. Para conseguir esta proeza eles utilizam um processo de impressão quente (heat-set), da fabricante Flint, que na fabricação da tinta substitui os óleos minerais, pelos vegetais. Boa parte da matéria prima utilizada é renovável e emite menos resíduos no ar, e estes resíduos ainda possui tempo de biodegradação menor do que das tintas convencionais.









Fonte: http://karlacunha.com.br/jornal-verde/ 

2 - Bancos e Cadeirinhas de Bebê feitas de papelão: Idéia simples, mas de grande impacto na preservação ambiental. Estes Projeto de Design é da agência australiana Paper Tiger Products. Eles desenvolvem estruturas de fácil montagem as quais atendem às necessidades de mobiliário para eventos. Mesas, bancos e até cadeirinhas de bebê para refeições, são dobráveis e suportam o peso das pessoas! Outra vantagem é a facilidade no transporte, desmontadas ocupam menos espaço e exigem menos money gasto no carreto (Olha o requisito do “Economicamente” viável!)







3 - Nova tecnologia para Lâmpadas: Depois das Lâmpadas fluorescentes (8 mil horas de vida útil), que podem custar cerca de 10% a mais do que as incandescentes (mil horas de vida útil), porém que pela menor emissão de CO2 e durabilidade compensam a aquisição. Empresas do ramo estão começando a aplicar a tecnologia LED para aplicar em lâmpadas que iluminam ambientes – LED: Semelhantes às luzes do celular e de aparelhos eletro eletrônicos. Os aparelhos podem até quebrar logo, mas estas emissoras de luz continuam acesas por anos. Elas duram cerca de 45 mil horas, entretanto são caras ainda, cerca de R$ 100 reais. Entretanto, com esta durabilidade, são cerca de 5 anos sem trocar a lâmpada!




4 - Garrafas de água recarregáveis: O Projeto Source, do designer Oliver Craig, propõe a distribuição de água potável de uma maneira inteligente, rápida, econômica e elegante.

Pense: Você está morrendo de sede, mas com sua garrafinha na bolsa, vazia, pluga a garrafinha no tubo de abastecimento e... Pronto! Garrafinha recarregada!

Isto resulta em menos garrafas produzidas, pois cada recarregamento seria uma garrafinha a menos jogada no meio ambiente. Seriam milhares de garrafinhas economizadas. Calculado que este material (PET) pode ficar na natureza até 100 anos! Tão cedo não se compraria garrafas novas.

Porém... Qual será a empresa corajosa a investir neste projeto brilhante?






5 - Troféu da Fórmula 1 feito de garrafa PET: Muito interessante! Durante os dias da competição uma mini usina de reciclagem instalada no local coletava e reciclava o plástico descartado no autódromo naquele dia e produzia os troféus a serem entregues aos vencedores da Formula 1.
O Desenho do troféu é uma belíssima obra de Oscar Niemeyer – por sinal o mesmo desenho do ano passado, produzido com cana de açúcar - e o projeto foi executado pela Braskem. Belo projeto. Não precisa nem discutir a relevância dele para natureza. Multipliquemos esta atitude!

“Com essa ação, além de mostrar na prática que o plástico, presente em nosso dia a dia, é 100% reciclável e 100% reutilizável, também queremos demonstrar a importância da coleta seletiva para minimizar os impactos ambientais”. Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. 



6 - Jogo Educativo feito de lixo reaproveitado: Este projeto realizei como PCC (Projeto de Conclusão de Curso em Design Gráfico) em dupla com a colega Van . Trata-se de Jogo Educativo que preza a sustentabilidade, a partir de reaproveitamento de lixo descartado na natureza pela Indústria Gráfica. Além de a construção ser sustentável, com coleta e separação de materiais descartados na natureza, o jogo transmite às crianças o conceito de preservação de forma lúdica, sociável e divertida.

Ver artigo sobre o projeto em: http://migre.me/hoW9
 


Ahh como Design e Sustentabilidade são uma dupla que funciona! (Sou muito suspeita para falar disso, é o Design nas veias)


--



Geisa França é designer, formada em Design Gráfico pelo Centro Universitário Jorge Amado (UNIJORGE). Possui artigos publicados sobre Ergodesign, Ergonomia Informacional e Usabilidade. Atua na área de Design de Interface em Desenvolvimento de Software. É fascinada por cor, formas e novidades na área de projeto. gesign.wordpress.com | twitter.com/gesignn

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails