Ocorreu um erro neste gadget

17 junho 2010

ENTREVISTA: PALOMA SPÄTH, DESIGNER GRÁFICO E ILUSTRADORA



1- Qual a sua idade e sua formação?

28 anos. Bacharel em Desenho Industrial com habilitação em Programação Visual pela UNEB e pós-graduanda em Design de Multimídia pelo curso a distância ILS Fernakademie, Hamburgo.

2- Quando surgiu o interesse pela ilustração?

Ao descobrir o meu talento aos 6 anos de idade, troquei as bonecas por lápis de cor e, desde então, desenhar tornou-se não só um hobby, mas uma atividade diária. Ao iniciar minha carreira como designer gráfico ainda na universidade, percebi que a ilustração poderia ser a solução visual de muitos projetos nos quais atuei. Daí então, comecei a ver a real possibilidade de focar mais nessa área que, na verdade, sempre foi a minha paixão.

Anúncio de revista | cliente: ONG Vivendo Valores

3- Quantas horas por dia ou semana você trabalha? E quantas você estuda? Como é a sua rotina?

Minha rotina varia de acordo com a demanda e da complexidade dos trabalhos. Mas reservo sempre 2 horas por dia para dedicar-me a pós, a leitura de artigos, vídeo aulas ou qualquer coisa que possa me ensinar algo novo.

4- Sendo baiana, você sempre atuou na Bahia ou já trabalhou em outros locais?

Eu morei 4 anos no Alemanha, onde também trabalhei como designer freelancer.

5- Você morou alguns anos na Alemanha, qual foi sua experiência na área do design gráfico/ilustração?

Apesar de ter atuado em diferentes áreas por lá, iniciei a pós-graduação em Multimídia e atuei como designer gráfico e ilustradora freelancer.

Cartaz para evento interno | cliente: Pousadas Costa do Sauípe

6- O que influenciou o seu trabalho? Por quê?

A possibilidade de comunicar algo positivo através da arte. O fato de atuar também no terceiro setor desde o início da minha carreira, mostrou-me não só a possibilidade de transmitir boas mensagens através da ilustração, mas também de inspirar outras pessoas a fazer o bem.

 Ilustrações para calendário | cliente: Organização Brahma Kumaris

7- Quem são os designers gráficos/ilustradores em que você se inspira ou admira o trabalho?

O meu trabalho não é inspirado em nenhum ilustrador nem designer, pois não busco um estilo apenas, e sim aquele que se adequa mais ao projeto. Mas entre os clássicos posso citar Alphonse Mucha, Gustav Klimt e Milton Glaser. Entre os contemporâneos, admiro nomes como Stefan Sagmeister, Shawn Barber, Sterling Hundley e Paula Sanz Caballero.

Série de cartões-postais | cliente: Inner Space Raja Yoga School

8- Qual é o lado bom e o lado ruim de ser freelancer?

O lado positivo é poder ditar e organizar o tempo que se necessita para a execução de um projeto. O lado negativo é também ter que se ocupar com a parte administrativa, na qual não possuo grande talento (risos).

9- Como você vê o cenário atual do design gráfico na Bahia?

Acredito que de 5 anos para cá, melhorou em parte por haver mais agências especializadas nisso e que têm se dedicado a espalhar mais o termo “design”. Porém, percebo que, muitas vezes, a utilização deste termo é ainda de forma inadequada, o que acarreta a desvalorização da nossa profissão e a competição desleal.

Projeto pessoal | técnica: acrílica sobre papelão

10- Que dicas você daria pra quem está começando?

Não apenas se dedicar ao uso das técnicas e ferramentas de ilustração, mas também a perceber a essência do projeto por diversos ângulos diferentes. Conhecer pessoas, culturas e lugares diferentes, ler sobre diversos assuntos e possuir um bom conhecimento geral também ajuda bastante a otimizar o trabalho do ilustrador.

Ilustração para catálogo de moda | cliente: Martin Dawber

11- Para finalizar, como foi a experiência de criar o mascote da Person Design?

Achei a idéia de criar um "monstrinho designer" fantástica, pois é exatamente a sensação que nós, designers, temos diante de certos projetos: a de precisar se "transformar" em algo ou alguém de outro mundo para encontrar a melhor solução. Assim como o Raf, precisamos ver além do que os outros não vêem e também de ter uma consciência ecológica no momento da execução do trabalho. O mascote da Person Design tem tudo a ver com eles: jovem, dinâmico, descolado, criativo e responsável.




Paloma Späth
71 4113.1264 | www.palomaspaeth.com

Um comentário:

  1. Entrevista fascinamte. Ilustração na comunicação visual em muitos projetos transmite mais informação do que uma foto ou até mesmo de um texto.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails